Use seus dados do Meu Rotary
    
  Lembrar     

Fundação Rotária - Cadre

Definição 
 
O CADRE D-4420 é uma comissão vinculada à Subcomissão de Subsídios da Comissão Distrital da Fundação Rotária (CDFR), do Distrito 4.420 de Rotary International. 
 
O CADRE D-4420 (São Paulo, ABCDMRR e Baixada Santista) é uma iniciativa inédita e pioneira, visando facilitar a elaboração e a redução das não conformidades de projetos apresentados para solicitar os subsídios da Fundação Rotária.  
 
Objetivos 
 
O objetivo principal da iniciativa CADRE D-4420 é propiciar o auxílio técnico e de formação / capacitação aos clubes e ao distrito no encaminhamento de projetos de subsídios globais 
 
O caminho para este objetivo passa pela identificação e formação de novas lideranças nos clubes e no distrito, engajadas com a temática relacionada à Fundação Rotária.  
 
Devemos ter como foco preferencial potencializar o presidente da Comissão da Fundação Rotária do clube e demais interessados. 
 
Estrutura funcional 
 
O CADRE D-4420 é constituído por um coordenador técnico e um gerencial, consultores de apoio e consultores no nível do clube (regiões geográficas ou especialidade). 
 
 
 
 
Passo a Passo para submissão de Projetos 
 
1 – Encaminhamento e recebimento de proposta de subsídio global de um clube solicitante: 
2 - CADRE: retorno para o clube com os requisitos a serem complementados (caso seja necessário). 
3 - Recebimento do FORMULÁRIO PROPOSTA revisado: 
4 - Envio do FORMULÁRIO PROPOSTA revisado para parecer do staff da FR. (Atividade 1 da Etapa de PEDIDO do Ciclo do Subsidio Global)  
5 – Orientar o clube na definição de uma estratégia para busca de parceiro internacional.  
6 - Após a definição do parceiro internacional o clube deve registrar sua solicitação de projeto no grants.rotary.org.  
7 - Acompanhamento de DOCUMENTOS complementares.  
8 - Etapa final para submissão e aprovação final pelo staff da FR.  
9 – O apoio do CADRE aos clubes. 
 
Ciclo CADRE D-4420 
 
Papel do CADRE 
 
O desenvolvimento de um projeto de subsídio global deve ser um desejo natural e espontâneo de cada clube, sendo um reflexo de sua motivação em participar e de sua maturidade organizacional. 
 
O clube deve ter acesso e ser esclarecido em relação aos requisitos definidos pelo visão de futuro para aceitação de um projeto e seus deveres e responsabilidades.  
 
Este processo deve ser didático e consequente ao envolvimento das lideranças dos clubes nos diversos eventos distritais, acesso a conteúdos e eventos na Internet e a variado material fornecido por nossa instituição. 
 
Neste sentido deve estar bem claro o papel do CADRE D-4420: 
 
- Não deve desenvolver atividades operacionais e inerentes ao clube no ciclo do projeto.  
- Não deve participar de atividades internas do clube (tomada de decisão), como envolvimento com pessoas ou grupos, assembleias ou conselho diretor. 
- Não deve assumir responsabilidades ou fazer promessas como, por exemplo: vou falar com o secretário de saúde, vou visitar o parceiro local e resolver por vocês, etc. 
- Não é sua responsabilidade conseguir o parceiro internacional 
- Deve ser pragmático e seguir os procedimentos. 
- Deve se sentir confortável em apoiar um projeto, avaliando a existência de conflitos de interesses (apoiar um clube de sua área onde você é sócio honorário, apoiar um clube onde existe um desentendimento antigo, etc.). 
 
Interlocução no clube 
 
A interlocução em cada clube deve ser o presidente do clube (liderança), o presidente da comissão da fundação rotaria do clube (gestão) e o presidente da comissão de serviços à comunidade. 
 
O ciclo do Subsídio Global